Nova York, 15 abr (EFE).- O cineasta Oliver Stone enviou hoje uma carta ao presidente da Bolívia, Evo Morales, agradecendo-o por sancionar o primeiro regulamento do país proibindo o abuso de animais em treinamentos militares.

No dia 30 de março, o Governo boliviano proibiu, através de resolução do Ministério da Defesa, maus tratos e sacrifícios de animais em exercícios e treinamentos militares, depois que associações de proteção denunciaram estas práticas à imprensa.

"Aplaudo seu esforço e o agradeço do fundo do meu coração", escreveu Stone a Morales, a quem havia entrevistado em janeiro, como parte de seu próximo documentário, sobre a vida do presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

A organização Pessoas pela Ética no Tratamento de Animais (Peta), à qual Stone pertence, enviou a Morales uma carta na qual contava que tinha um vídeo mostrando militares bolivianos "esfaqueando repetidamente a cabeça e o peito de cachorros vivos e conscientes, enquanto eles gritavam de dor" como parte de seus treinamentos.

O ganhador de três prêmios Oscar disse que "esta medida estabeleceu um precedente que salvará vidas".

"Esperamos que outros a sigam", concluiu, sugerindo que o Governo americano deveria tomar medidas semelhantes. EFE emm/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.