Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

O.J. Simpson declarado culpado de roubo e seqüestro

O ex-astro de futebol americano O.J. Simpson foi declarado culpado de assalto a mão armada e seqüestro na sexta-feira à noite em Las Vegas (Nevada, oeste dos EUA), 13 anos depois de ter sido absolvido pelo assassinato da ex-esposa e de um amigo dela.

AFP |

Três semanas depois do início do julgamento, o júri deliberou por mais de 13 horas sobre as acusações contra Simpson e seu amigo Clarence Stewart, relacionadas a um incidente em um cassino de Las Vegas em setembro de 2007.

O ex-atleta, também famoso por ter sido inocentado em 1995 do assassinato da ex-mulher, Nicole Brown, e de Ron Goldman, se mostrou frio ao ouvir o veredicto de culpa em todos as acusações contra ele e Stewart, que podem ser condenados à prisão perpétua.

Depois do anúncio da decisão, o juiz Jackie Glass negou o pedido de liberdade sob fiança para Simpson, que foi retirado do tribinal algemado.

A sentença será anunciada em 5 de dezembro.

No dia 13 de setembro do ano passado, Simpson e Stewart invadiram com um grupo de homens armados um quarto do cassino hotel Palace Station de Las Vegas e levaram uma coleção de artigos esportivos avaliada em 100.000 dólares.

A promotoria acusou Orenthal James Simpson, 61 anos, de ter entrado no local com cinco homens armados para tomar posse de 700 objetos de coleção que estavam em posse dos comerciantes Alfred Beardsley e Bruce Fromong.

O ex-atleta e ator, que se declarou inocente, afirmou que as peças haviam sido roubadas dele e que desejava recuperar as mesmas, e que não sabia que seus acompanhantes portavam armas de fogo.

No entanto,, quatro co-acusados fecharam acordos com a justiça e prestaram depoimentos contra Simpson. O sexto homem envolvido no caso, Clarence Stewart, compareceu ao julgamento ao lado do ex-jogador.

Em 3 de outubro de 1995, Simpson foi absolvido em Los Angeles dos assassinatos da ex-esposa Nicole Brown e do amigo desta Ron Goldman, cometidos no ano anterior. Na época, Los Angeles ainda se recuperava dos distúrbios raciais de 1992 e a defesa apresentou Simpson como vítima de uma polícia racista. O processo chegou ao fim em meio a um grande sensacionalismo da mídia e até hoje provoca polêmica.

rcw/fp

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG