Oitocentos exilados tibetanos são presos no Nepal antes dos Jogos Olímpicos

Pelo menos 800 exilados tibetanos no Nepal foram presos nesta sexta-feira, em Katmandu, por terem se manifestado perto da embaixada da China, anunciou a polícia a poucas horas antes da cerimônia inaugural dos Jogos Olímpicos.

AFP |

"Nós queríamos mostrar a milhões de pessoas que vão assistir à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, assim como a centenas de atletas que os direitos humanos não existem no Tibete", denunciou Tashi Tsering, um estudante tibetano.

Tsering e outros manifestantes, entre eles dezenas de monges, foram presos perto da embaixada chinesa na capital nepalesa.

A polícia indicou que os presos serão libertados em breve.

"Os tibetanos continuam se manifestando ou tentando fazê-lo em pequenos grupos e, enquanto isso acontecer, vamos prendê-los", advertiu a fonte policial.

Quase todos os dias ocorrem em Katmandu manifestações de protestos desde a rebelião de março em Lhasa, a capital tibetana.

Os dirigentes do Nepal, um país encravado entre a Índia e China, no Himalaia, querem conservar as boas relações com Pequim e asseguram que não tolerarão qualque manifestação contra as autoridades chinesas em seu território.

    Leia tudo sobre: mianmar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG