Oito presos após massacre em casamento na Turquia

Oito pessoas foram detidas na Turquia após o massacre que matou 44 pessoas durante um casamento no sudeste do país, de maioria curda, informou o ministro do Interior, Besir Atalay.

AFP |

O ministro descartou a hipótese de atentado terrorista, em referência às atividades separatistas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) na região. Atalay informou que os os autores do ataque foram detidos ainda em posse das armas.

Um total de 44 pessoas, incluindo seis crianças e 16 mulheres, morreram no tiroteio, confirmou Atalay.

Segundo os primeiros elementos da investigação, a tragédia foi provocada por um conflito entre os habitantes de um pequeno povoado de Bilge, nas proximidades da cidade de Mardin.

Segundo os moradores de Bilge, o tiroteio pode estar relacionado a uma rivalidade entre as famílias e até mesmo a uma vingança.

Este tipo de conflito geralmente é solucionado pelas armas no sudeste da Turquia, uma região onde persistem as tradições feudais o índice de analfabetismo é grande.

As hostilidades podem surgir por diversas razões: conflitos pela propriedade da terra, dívidas que não foram pagas, sequestro ou a fuga de jovens com um namorado que não é aprovado pela família.

str-BA/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG