Oito juízes de corte regional são reabilitados após expulsão por Musharraf

Islamabad, 27 ago (EFE).- Oito juízes da corte regional de Sindh que tinham sido destituídos pelo ex-presidente Pervez Musharraf em 2007 foram reabilitados hoje em meio às críticas da associação de advogados do Paquistão, que convocou protestos para amanhã a fim de exigir a restauração de todos os magistrados.

EFE |

Uma fonte judicial disse à Agência Efe que os oito magistrados assumiram o cargo diante do governador de Sindh, Ishrat-ul-Ibad Khan, em virtude de uma ordenança aprovada pelo Ministério da Justiça, que também amplia o número de juízes na sala de 28 para 40.

Estes são os primeiros juízes que voltam a seus cargos depois que, em novembro de 2007, Musharraf expulsou cerca de 60 magistrados de cortes regionais e do Tribunal Supremo, sob a acusação de "ingerência política".

No entanto, a advocacia do país considera esta medida insuficiente e quer que todos os juízes sejam restaurados imediatamente.

"É um passo muito infeliz. Estes juízes se renderam e traíram nosso movimento. O país precisa que a instituição judicial seja reparada, e isso só será alcançado quando todos e cada um dos juízes expulsos por Musharraf sejam reabilitados", exigiu o presidente da Associação de Advogados de Rawalpindi, Sardar Asmatullah.

Acrescentou que amanhã os advogados, membros da sociedade civil e militantes de alguns partidos políticos farão manifestações e bloquearão o trânsito em muitas cidades do Paquistão, para protestar contra o descumprimento de restituir a alta judicatura por parte do Governo.

A Liga Muçulmana do Paquistão-Nawaz (PML-N) do ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif abandonou na segunda-feira a coalizão governamental ao comprovar que o Partido Popular do Paquistão (PPP), que lidera o Executivo, não cumpriria seu compromisso de restaurar os juízes "imediatamente" depois da saída do poder de Musharraf. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG