Oito capacetes azuis chineses estão soterrados no Haiti

Pequim, 13 jan (EFE).- Pelo menos dez capacetes azuis de nacionalidade chinesa membros da missão das Nações Unidas no Haiti desapareceram e outros oito estão soterrados sob os escombros, após o terremoto de 7 graus na escala Richter que assolou o país caribenho, informou a imprensa oficial.

EFE |

A missão da ONU no Haiti (Minustah) é formada por 6,7 mil militares procedentes de 17 países, entre eles a China, que participa com 125 efetivos, incluindo seis mulheres.

Um avião chinês sairá hoje mesmo com 50 pessoas especializadas em trabalhos de resgate e ajuda humanitária para o Haiti, informou à Agência Efe o Ministério de Assuntos Exteriores, apesar de que a China não mantém relações diplomáticas com o Haiti.

Edifícios destruídos, o fechamento do aeroporto de Porto Príncipe, o colapso das comunicações e o isolamento de vários pontos do país são algumas das primeiras consequências causadas pelo terremoto, afirma hoje a imprensa chinesa.

Apesar de ainda não haver muitos dados sobre vítimas ou danos materiais, circulam também na China as primeiras imagens de mortos, imóveis destruídos e escombros, e a onda de solidariedade ao país mais pobre das Américas. EFE mmp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG