Paris, 6 out (EFE).- O diretor-geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Juan Somavía, fez hoje um apelo para reformar a globalização e afirmou que é necessário um novo equilíbrio que deve se basear no trabalho decente, o que, segundo ele, tem déficit no mundo.

"Estamos enfrentando um déficit de trabalho decente no mundo", afirmou Somavía em um fórum em Paris sobre as relações entre a União Européia e a América Latina.

Ele disse que a "busca da coesão social é um desafio tanto para a Europa como para a América Latina", apesar de os problemas serem colocados de formas diferentes nos dois lados do Atlântico.

Em todo caso, previu que "os sentimentos de precariedade vão aumentar na Europa com a crise" atual, e afirmou que na América Latina a demanda de um trabalho decente está na base das reivindicações democráticas.

Para Somavía, lutar contra a crise atual exige não apenas se ocupar da dimensão financeira, pois "o objetivo é, sobretudo, salvaguardar a economia real".

"É o momento para uma reforma da governabilidade da globalização em seu conjunto" e não apenas de seu aspecto financeiro, argumentou o diretor-geral da OIT, que confirmou a idéia de que "é necessário desenvolver uma cultura da coesão social". EFE ac/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.