Oficial do MI6 é investigado por cumplicidade em caso de tortura

Londres, 11 set (EFE).- A Polícia investiga um oficial do MI6, os serviços britânicos de espionagem, por sua suposta cumplicidade em um caso de tortura a um detido por terrorismo.

EFE |

A notícia foi anunciada pelo ministro de Assuntos Exteriores britânico, David Miliband, em carta ao responsável de Exteriores do Partido Conservador, William Hague, na qual diz que se trata de uma questão que "corresponde à Polícia investigar".

"O Governo não pode fazer mais comentários para evitar prejulgamentos e para proteger os indivíduos envolvidos", explica o ministro britânico na carta, na qual ressalta que o Governo "condena sem reservas" a prática da tortura.

"Não a aprovamos, nem pediremos nunca a outros que a pratiquem por nós", assegura Miliband, acrescentando que "isto não é mera retórica, mas uma declaração de princípios condizente com nosso compromisso inequívoco com os direitos humanos".

A Scotland Yard confirmou que recebeu a solicitação de abrir uma investigação sobre "as condições sob as quais um cidadão não britânico foi detido", do qual não se dão mais detalhes, e sobre "a suposta implicação de oficiais britânicos".

A Polícia investiga há meses a denúncia que um agente do MI5 (serviços secretos de inteligência interior) foi cúmplice na tortura de Binhyam Mohammed, residente no Reino Unido, que assegura que um oficial dessa corporação participou dos maus tratos que sofreu no Paquistão, Marrocos e Afeganistão, estando sob custódia americana.

EFE fpb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG