Oficial da Scotland Yard admite falhas na operação que matou Jean Charles

A operação em que o brasileiro Jean Charles de Menezes foi morto por erro no metrô de Londres em julho de 2005 teve sérias falhas, admitiu nesta terça-feira um alto oficial da Scotland Yard.

AFP |

O oficial, identificado apenas como "James", indicou à corte que investiga as circunstâncias da morte do eletricista de 27 anos, indicou que a vítima poderia ter sido apenas detida ao invés de fuzilada com sete balas na cabeça.

Jean Charles foi abatido ao ser confundido pela polícia britânica com Hussain Osman, um dos homens que participaram numa tentativa de atentado um dia antes contra o sistema de transporte londrino.

Indagado pelos advogados que representam a família Menezes se no dia da ocorrência houve falha na comunicação entre os oficiais que seguiam Jean Charles e os que estavam no centro de operações da Scotland Yard, James respondeu afirmativamente.

"Houve evidentemente falhas", admitiu o oficial, acrescentando que os responsáveis no centro de operações "tiveram muito tempo para indicar aos agentes que seguiam o suspeito se deviam detê-lo antes que entrasse no metrô".

ame/jo/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG