Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Oficial britânico é declarado culpado de espionar para o Irã

Londres, 5 nov (EFE).- Um intérprete do Exército britânico que trabalhou em 2006 para o chefe militar do Reino Unido no Afeganistão foi hoje declarado culpado de espionar para o Irã, segundo concluiu um júri popular no tribunal penal londrino de Old Bailey.

EFE |

O cabo Daniel James, britânico de 45 anos nascido no Irã, foi detido em dezembro de 2006, ano no qual trabalhou sob as ordens do general David Richards, que exercia na ocasião a função de comandante do contingente britânico das forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão.

Segundo as provas apresentadas pela promotoria durante o julgamento, que começou em outubro último, James enviou, no fim de 2006, mensagens codificadas ao adido militar iraniano em Cabul dizendo que estava "a serviço" dele.

"No fim de 2006, a lealdade do acusado fraquejou, voltando-se para o Irã, seu país de nascimento", afirmou o promotor Mark Dennis.

"Ele deu as costas para os que serviam no Afeganistão e buscou tornar-se um agente para uma potência estrangeira", completou Dennis.

De acordo com agentes do serviço de inteligência britânico, a traição de James poderia ter custado a vida de soldados britânicos e, inclusive, ter colocado em perigo a segurança do Reino Unido.

James nega ter espionado para o Irã, e, no momento de sua detenção, possuía informação sensível sobre movimentos de tropas e munição armazenada em um pen drive - disco de memória informática portátil. EFE pa/fr

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG