Oficial alemão deu informações falsas para justificar bombardeio

O oficial alemão que ordenou o bombardeio de 4 de setembro no norte do Afeganistão teria passado informações falsas para justificar a ordem, afirma a edição alemã do jornal Financial Times (FTD), que cita fontes ligadas à Otan.

AFP |

O coronel Georg Klein, cuja decisão provocou a morte de 30 civis segundo o governo de Cabul, justificou a ordem de bombardeio alegando que as tropas alemãs estavam "em contato direto com o inimigo" e que uma intervenção aérea era urgente para proteção de um perigo iminente, informa o jornal.

O comandante da Isaf (força da Otan) em Cabul, em contato por rádio com o oficial alemão, questionou: "Um contato de qual tipo?". Ele ouviu como resposta: "Um contato visual".

Mas nenhum soldado alemão ou da Isaf estava perto dos caminhões-tanque roubados pelos talibãs, e que os militares germânicos temiam que pudessem ser utilizados como bombas móveis, afirma o FTD.

O bombardeio de 4 de setembro matou 69 talibãs, segundo o governo afegão.

ab/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG