Oferta de diálogo com Irã não está aberta indefinidamente, diz Clinton

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirmou, nesta quarta-feira, que a oferta do governo dos Estados Unidos de dialogar com o governo do Irã não está aberta de maneira indefinida e que o momento para os iranianos responderem à proposta é agora. Em um discurso no centro de estudos Council on Foreign Relations, em Washington, Hillary afirmou ainda que o Irã tem que escolher entre se juntar à comunidade internacional como um membro responsável ou continuar no caminho de mais isolamento.

BBC Brasil |

"O Irã pode se tornar um ator benéfico na região se parar de ameaçar seus vizinhos e de apoiar o terrorismo. (O Irã) pode assumir uma posição responsável na comunidade internacional se cumprir com suas obrigações em direitos humanos", disse Clinton.

"Nós continuamos prontos para nos aproximarmos do Irã, mas o momento para agir é agora. A oportunidade não ficará aberta indefinidamente."
"Sem ilusões"
A secretária de Estado americana também afirmou que nem ela nem o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, têm ilusões de que negociações com o governo iraniano irão necessariamente fazer com que o país desista de seu programa nuclear, "mas entendemos a importância do diálogo".

"Nós sabemos que a recusa (por parte do governo de George W. Bush) em negociar com a República Islâmica não obteve sucesso em alterar a busca dos iranianos por uma arma nuclear ou reduzir o apoio iraniano ao terror", disse Hillary.

"Mas também entendemos a importância de oferecer a aproximação com o Irã e dar aos seus líderes uma escolha", afirmou a secretária de Estado.

Durante a campanha à Presidência e após tomar posse no governo dos Estados Unidos, Barack Obama afirmou, em diversas ocasiões, que tentaria dialogar com Irã, mas não deixou claro como isso aconteceria.

Os Estados Unidos acusam o governo de Teerã de usar seu programa de enriquecimento de urânio para tentar construir uma arma nuclear, o que as autoridades iranianas negam.

O urânio enriquecido pode ser usado tanto na fabricação de armas como na produção de energia.

Eleições
Hillary Clinton afirmou que o governo dos Estados Unidos ficou "chocado" com a violência usada pelo governo iraniano para reprimir os protestos depois das eleições presidenciais no país, realizadas em junho.

"O governo usou de violência para suprimir as vozes dos iranianos e depois tentou esconder suas ações prendendo jornalistas estrangeiros e nativos, expulsando-os e cortando seu acesso à tecnologia."
Pelo menos 17 pessoas morreram no Irã em protestos após a vitória do presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad, nas eleições do último dia 12 de junho.

A secretária de Estado americana viajará à Índia ainda nesta semana e anunciou que visitará o Paquistão até dezembro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG