Ofensiva israelense em Gaza já deixou pelo menos 500 mortos

Quarenta e sete palestinos foram mortos neste domingo em ataques israelenses na Faixa de Gaza, aumentando para pelo menos 500 o número de vítimas neste território desde o lançamento, em 27 de dezembro, de uma ampla ofensiva israelense, anunciaram os serviços de emergência palestinos.

AFP |

"O número de mártires chegou a pelo menos 500, entre os quais 87 crianças, e o de feridos superou os 2.450", declarou à AFP o médico Muawiya Hassanein.

"O balanço de vítimas pode ser ainda maior, pois há vários mártires e feridos nas ruas que ainda não conseguimos evacuar", acrescentou.

Neste domingo, no dia seguinte ao lançamento de uma ofensiva terrestre após uma semana de bombardeios aéreos, pelo menos 47 palestinos morreram em ataques israelenses, entre eles pelo menos 22 civis, segundo Hassanein, que ainda mencionou mais de 200 feridos.

Pelo menos 22 das 47 vítimas foram mortas na área de Jabaliya e Beit Lahya (norte), uma das zonas por onde entraram as forças terrestres israelenses na noite de sábado. Cinco palestinos morreram na cidade de Gaza, dois perto de Khan Yunis e outros quatro em Rafah (sul), segundo fontes médicas.

O último ataque aéreo no setor deixou cinco mortos diante de uma mesquita em Beit Lahya, afirmaram as fontes. Pouco tempo depois, uma pessoa morreu e outras dez ficaram feridas em um ataque aéreo no campo de Chatti, na cidade de Gaza.

Cinco palestinos da mesma família, entre eles uma menina de 14 anos, morreram quando o carro onde estavam foi atingido por um obus de tanque israelense perto da cidade de Gaza, segundo fontes médicas palestinas.

Um enfermeiro enviado ao local também foi morto a tiros pelos soldados israelenses, acrescentaram as fontes.

Segundo o primeiro balanço oficial publicado por Israel, um soldado israelense morreu e outros 30 foram feridos desde o início da ofensiva terrestre na Faixa de Gaza.

Além disso, um palestino foi morto pelo Exército israelense em Qalqilya, no norte da Cisjordânia, quando protestava contra a ofensiva em Gaza.

az/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG