Ramala, 5 fev (EFE).- A ofensiva militar que Israel lançou na Faixa de Gaza entre dezembro do ano passado e janeiro consolidou a popularidade do movimento islâmico Hamas nos territórios palestinos, segundo duas pesquisas divulgadas hoje.

Os resultados de diferentes estudos refletem que o alto número de vítimas, cerca de 1,4 mil mortos e 5 mil feridos, e a vasta destruição causada por Israel, voltaram o apoio popular para o lado do Hamas, ao qual não veem como responsável pelo conflito em Gaza.

Segundo o estudo do Centro de Mídia e Comunicações de Jerusalém, realizado com 1,198 mil palestinos de mais de 18 anos, o Hamas ganharia com 28,6% dos votos caso as eleições fossem hoje, enquanto Fatah obteria 27,9%.

Curiosamente, o apoio aos islâmicos é maior na Cisjordânia, onde o Fatah governa, do que em Gaza, e o líder do Hamas, Ismail Haniyeh, é percebido ainda como o líder político palestino mais confiável, oito pontos acima do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

O outro estudo, do Centro Palestino para Opinião Pública, com sede em Belém, indica que 34,1% dos palestinos acreditam que o Hamas ganhou a guerra frente a Israel, e 54,4% opinam que o responsável pelo conflito armado foi o Estado judeu.

Mas, ao contrário do estudo anterior, esses resultados mostram um maior apoio ao Fatah, de 40,6%, se as eleições fossem hoje, enquanto o Hamas obteria 31,4%. EFE elb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.