OEA vai formar missão para avaliar readmissão de Honduras

País esta afastado da entidade desde o golpe de Estado contra Zelaya, em julho de 2009

Reuters |

LIMA - Os chanceleres da Organização dos Estados Americanos (OEA) concordaram nesta segunda-feira em formar uma missão de "alto nível" que avaliará a situação jurídica e política de Honduras, a qual servirá para decidir se o país retornará à entidade, disse o chanceler peruano.

A OEA suspendeu Honduras em 4 de julho do ano passado, dias depois de um golpe de Estado contra o então presidente Manuel Zelaya, argumentando que o país não podia seguir na organização ao ter se distanciado do sistema democrático.

Zelaya foi expulso do país por soldados depois que seus opositores o acusaram de tentar mudar a Constituição em busca da reeleição presidencial.

"Foi assinada uma resolução que oficialmente deve ser aprovada amanhã (terça-feira) relativa à criação de um grupo de especialistas de alto nível que será apontado pelo secretário-geral para que se avalie a situação jurídica e política de Honduras", disse o chanceler José Antonio García Belaunde.

"Esse grupo fará suas recomendações à Assembleia Geral e será com base nesta informação que uma decisão será tomada" sobre se o país centro-americano será readmitido à OEA, disse.

Belaunde afirmou que o grupo de especialistas deverá entregar seu relatório até 31 de julho.

(Reportagem de Teresa Céspedes)

    Leia tudo sobre: HondurasOEAZelayaPeru

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG