OEA pode dar ultimato para restituição de Zelaya

Washington, 1º jul (EFE).- O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, afirmou hoje que a organização elabora uma resolução que daria um ultimato de 72 horas a Honduras para a restituição do deposto presidente Manuel Zelaya, ou o país enfrentaria a suspensão do organismo.

EFE |

Insulza reiterou ainda a posição da OEA, que condena o golpe militar do domingo passado e exige o restabelecimento da ordem democrática em Honduras.

"O prazo de 72 horas será completado no sábado", enfatizou o secretário-geral da OEA.

Insulza explicou que os chanceleres e embaixadores reunidos no 37º período extraordinário de sessões da Assembleia Geral da OEA chegaram a um consenso sobre "a condenação absoluta ao golpe militar, a rejeição ao Governo constituído sobre a base desse golpe militar, a exigência que se reconheça que Zelaya é o presidente legítimo de Honduras e que seja restituído a seu cargo".

Se o Governo do novo presidente, Roberto Micheletti, ignorar o ultimato da OEA, o organismo regional procederá a aplicar a suspensão de Honduras, com as coerentes repercussões econômicas e de isolamento diplomático. EFE mp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG