LA PAZ (Reuters) - Uma missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) tentará na quarta-feira promover o diálogo entre o governo boliviano de Evo Morales e líderes oposicionistas da região de Santa Cruz, que no domingo realizarão um referendo sobre a autonomia, disseram fontes oficiais. A OEA vai colocar seu prestígio em jogo para estimular o diálogo, embora a oposição de direita diga que só vai conversar com o governo depois do referendo.

'A OEA quer estabilidade democrática na Bolívia, as instituições têm de funcionar, e por isso apostamos no diálogo', disse na terça-feira o cônsul-geral do Chile na Bolívia, Roberto Ibarra, à TV pública, comentando a tentativa de mediação.

'Achamos que há muitos espaços ainda para que esse diálogo se produza e para que o país não entre numa espiral de violência que seria muito má para todos nós.'

O Conselho Permanente da OEA, em reunião realizada no sábado passado em Washington, conclamou os envolvidos a respeitarem as leis e aderirem ao diálogo, além de determinar o envio à Bolívia de uma missão liderada pelo ex-chanceler argentino Dante Caputo.

(Por Carlos Alberto Quiroga)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.