Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

OEA expressa preocupação com extradição de paramilitares colombianos

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da OEA expressou nesta quarta-feira preocupação com a recente decisão do presidente colombiano, Alvaro Uribe, de extraditar para os Estados Unidos 14 paramilitares, ao considerar que a medida limita o esclarecimento de graves crimes.

AFP |

"Essa extradição afeta a obrigação do Estado colombiano de garantir os direitos das vítimas à verdade, à justiça e à reparação dos crimes cometidos por grupos paramilitares", anunciou a Comissão em comunicado.

Segundo a instituição, "a extradição impede a investigação e o julgamento de graves crimes pelas vias estabelecidas pela Lei de Justiça e Paz na Colômbia e pelos procedimentos criminais da justiça comum colombiana".

"Também encerra as possibilidades de participação direta das vítimas na busca pela verdade sobre os crimes cometidos durante o conflito. Além disso, esse ato interfere nos esforços por determinar os vínculos entre agentes do Estado e esses líderes paramilitares", acrescentou.

Um grupo de 13 chefes paramilitares, entre eles vários líderes das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) que haviam abandonado o grupo em um acordo feito com Uribe, chegaram na terça-feira aos Estados Unidos.

arz/cw/fb

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG