Washington, 9 jan (EFE).- O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, expressou hoje seu decidido apoio à resolução do Conselho de Segurança da ONU que pede um cessar-fogo imediato em Gaza.

Para Insulza, a resolução recolhe "adequadamente os elementos principais desta crise, ao enfatizar que o cessar-fogo deve ser imediato, duradouro e plenamente respeitado, e vinculá-lo com a proteção dos civis".

O titular do organismo interamericano disse que "é imprescindível que se coloque fim imediato às hostilidades, para enfrentar a grave emergência humanitária e, ao mesmo tempo, tomar as medidas para que não volte a explodir poucos dias depois".

O secretário-geral da OEA também chamou a atenção para a necessidade de que, para ser efetiva, as partes devem cumprir a resolução na íntegra e atender aos problemas de fundo.

"Todas as partes têm que respeitar completamente o cessar-fogo; Israel deve retirar suas forças de Gaza e pôr fim ao bloqueio, mas, ao mesmo tempo, é necessário impedir o tráfico de armas e munição e assegurar a proteção dos civis em toda a região", afirmou.

Insulza advertiu de que "todos estes aspectos são certamente difíceis de conciliar, e colocarão à prova a vontade das partes e a convicção da comunidade internacional para alcançá-los", mas acrescentou que "a escalada de violência e a crescente perda de vidas, especialmente de vítimas inocentes, não pode continuar". EFE cae/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.