OEA estipula prazo de 72 horas para restituição de Zelaya

Washington - A Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) exigiu nesta quarta-feira ao novo Governo de Honduras a restituição do deposto presidente Manuel Zelaya em um prazo de 72 horas.

EFE |

O organismo afirmou ainda que o descumprimento desse prazo pode acarretar na expulsão de Honduras do bloco.

A organização aprovou uma resolução de cinco pontos, por aclamação e diante da presença de Zelaya, após uma intensa e prolongada jornada de negociações entre os chanceleres e embaixadores que participaram do 37º período extraordinário de sessões da Assembleia Geral da OEA.

O documento condena o golpe militar do domingo passado, exige a restituição de Zelaya e o restabelecimento da ordem democrática, além de rejeitar o Governo do novo presidente, Roberto Micheletti, produto da "ruptura inconstitucional".

Também pede que o secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, realize junto com representantes de outros países as gestões para restaurar a democracia e conseguir a restituição "imediata, segura e incondicional" de Zelaya.

A resolução reitera a postura do organismo regional de que Zelaya é "o presidente constitucional de Honduras".

Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: golpehondurasoea

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG