Öcalan ainda não acabou plano para resolver conflito curdo

Istambul, 14 ago (EFE).- O líder histórico do grupo armado curdo Partido dos Trabalhadores de Curdistão (PKK), Abdullah Öcalan, não divulgará seu mapa do caminho sobre a solução do conflito curdo amanhã, como estava previsto, porque ainda não terminou a elaboração do plano.

EFE |

Assim anunciou hoje a equipe de advogados de Öcalan, que queria emitir amanhã sua proposta, por causa do 25º aniversário do primeiro ataque armado do grupo a favor de mais direitos para a minoria curda na Turquia.

Ömer Günes, um dos advogados, disse, em entrevista coletiva perto de Istambul, após visitar Öcalan na ilha-prisão de Imrali, que o líder do PKK terminará sua proposta "em dois dias".

Günes acrescentou que, "com toda probabilidade", o plano será divulgado na próxima quarta-feira, para quando está prevista a visita semanal dos advogados do líder curdo, capturado em 1998 por agentes turcos no Quênia.

O PKK, fundado em 1978 por Öcalan e que iniciou sua luta armada em 15 de agosto de 1984, com o assassinato de dois policiais turcos, é considerado um grupo terrorista tanto pela Turquia quanto pelos Estados Unidos e União Europeia (UE).

A proposta de Öcalan era esperada com grande expectativa na Turquia, onde o Governo do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan também prepara uma iniciativa para uma solução pacífica do conflito curdo, que nos últimos 25 anos matou cerca de 40 mil pessoas. EFE jk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG