Astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO) conseguiram captar, pela primeira vez, o tamanho e o brilho de uma região de nascimento de estrelas em uma galáxia distante, graças ao seu telescópio APEX. A galáxia é tão distante, que o registro mostra o que aconteceu na área há 10 milhões de anos.


(Imagem/ESO)


A nova descoberta revela uma agitada e vigorosa região de formação de estrelas antigamente no Universo, período em que os berçários estelares eram cem vezes mais rápidos do que atualmente.

Os pesquisadores encontraram uma galáxia nova e singular. Seu brilho se deve aos grãos de poeira cósmica que estão incandescentes por terem sido aquecidos pela luz das estrelas.

Veja também


Leia mais sobre: Estrelas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.