Observadores da UE irão à Abkházia e Ossétia do Sul (Sarkozy)

Os 200 observadores que a União Européia deve enviar para a Geórgia antes de 1º de outubro serão deslocados no âmbito dos mandatos da ONU e da OSCE e poderão entrar na Abhkázia e na Ossétia do Sul, garantiu o presidente francês, Nicolas Sarkozy, nesta segunda-feira.

AFP |

"Tanto na Ossétia como na Abkházia", os observadores europeus serão enviados "no âmbito dos mandatos da OSCE e da Monug (a missão das Nações Unidas na Geórgia)", declarou Sarkozy, em entrevista coletiva, em Tbilisi, após uma reunião com seu homólogo georgiano, Mikhail Saakashvili.

"Serão enviados, em um primeiro momento, antes de 1º de outubro, 200 observadores. O espírito do texto é que têm por missão entrar (na Abkházia e na Ossétia do Sul) para observar, para contar e para evitar que as mesmas causas produzam os mesmos efeitos. Esse foi o espírito que negociamos para essa presença", acrescentou.

Segundo Nicolas Sarkozy, esses 200 observadores vão se somar aos 140 mobilizados no âmbito da Monug e aos 80 que, em breve, estarão no terreno com as cores da OSCE.

"No total, serão menos de 500, e pensamos que, depois de 1º de outubro, será necessário, certamente, mais, mais", afirmou Sarkozy.

"Os 200 (observadores) têm por missão evitar medos como os que conhecemos e têm por missão cobrir o conjunto desses territórios administrativos", concluiu o presidente rotativo da UE.

pa/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG