Obras de Pissarro e Renoir recuperadas na Holanda, depois de mais de 20 anos

As autoridades holandesas informaram neste sábado terem recuperado oito telas dos séculos XVII e XIX de artistas do porte de Pissarro e Renoir, desaparecidas durante mais de 20 anos; durante a operação foram detidas três pessoas.

AFP |

"Algumas das obras foram enroladas de mal jeito e estão muito destruídas", segundo comunicado da justiça.

As pinturas haviam desaparecido de uma galeria de arte em Maastricht, perto da fronteira com a Bélgica, em 1987.

Depois de uma informação recebida sobre a venda dessas obras, a polícia pôde encontrar seis delas em Valkenburgo, sul da Holanda.

Uma revista a uma casa na cidade de Walem, sul, permitiu dar com as outras duas.

Foram detidos um alemão de 45 anos, residente em Dubai, sua mãe belga de 62 anos, e um holandês, de 66 anos, em Walem.

"Os suspeitos, aparentemente, tentavam vender as telas à companhia de seguro que chegou a desembolsar, na época, 2,27 milhões de euros, logo depois de seu desaparecimento", segundo a procuradoria.

Seu valor atual não foi determinado.

As obras são assinadas por artistas do século XVII David Tenieres (flamengo), Willem van de Velde e Jan Brueghel de Jonge (ambos holandeses), e pelos pintores franceses do século XIX Eva Gonzales, Pierre-Auguste Renoir, Camille Pissarro e Paul Desiré Trouillebert.

Os suspeitos vão comparecer ante a justiça nesta segunda-feira.

mlr/app/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG