Obesidade pode ser fator de risco para infectados do H1N1

Por Maggie Fox WASHINGTON (Reuters) - As pessoas obesas, mesmo que saudáveis, podem estar sob um risco especial de ter complicações graves e morrer no caso de contrair a gripe H1N1, relataram nesta sexta-feira pesquisadores norte-americanos.

Reuters |

Eles descreveram os casos de dez pacientes de um hospital em Michigan, que estavam tão mal que tiveram que ser colocados na máquina de oxigênio. Três morreram. Nove desses pacientes eram obesos, sete eram muito obesos, incluindo dois dos três que morreram.

O estudo, publicado num relatório semanal do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, também sugere que os médicos podem com segurança dobrar a dose normal de Tamiflu, remédio contra a gripe produzido pela empresa Roche.

"O que isso sugere é que pode haver complicações graves associadas com a infecção do vírus, especialmente em pacientes muito obesos", disse o doutor Tim Uyeki.

"E cinco desses pacientes tiveram coágulos de sangue no pulmão, o que não tínhamos visto acontecer com pacientes com influenza grave", declarou Uyeki.

Segundo o relatório, ainda não é possível afirmar que a obesidade seja um "fator de risco independente" para severas complicações em infecção com o H1N1.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG