Obesidade nos EUA pode custar US$ 147 bi por ano, segundo estudo

Os gastos médicos relacionados à obesidade quase duplicaram nos Estados Unidos, e podem chegar a 147 bilhões de dólares por ano, revelou nesta segunda-feira um estudo divulgado pelo departamento de Saúde.

AFP |

Os pesquisadores advertem que o aumento da obesidade - que atualmente afeta mais de 25% dos americanos, 18,3% a mais que em 1998 - e dos problemas médicos associados a ela estão por trás da forte alta de gastos com saúde no país.

A taxa de obesidade subiu 37% entre 1998 e 2006, aumentando o gasto vinculado à obesidade em 40 bilhões de dólares anuais, segundo o estudo publicado pela Health Affairs.

Os problemas derivados da obesidade representam atualmente 9,1% do gasto médico total, contra 6,5% em 1998.

"Os custos médicos atribuíveis à obesidade são quase todos resultantes de gastos gerados pelo tratamento de doenças provocadas pela obesidade", afirma o principal autor do estudo, Eric Finkelstein, que dirige o programa de saúde pública do instituto de pesquisas RTI International.

"A obesidade continuará impondo uma carga significativa ao sistema de saúde, enquanto seu aumento se mantiver alto", acrescenta.

Per capita, o gasto médico para indivíduos obesos foi de 1.429 dólares adicionais por ano em relação a cidadãos que mantêm o peso dentro do normal, o que equivale a 42% mais dinheiro.

Finkelstein e os pesquisadores do Centro Federal de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e da Agency for Healthcare Research and Quality basearam sua análise em dados médicos e de gastos com saúde coletados entre 1998 e 2006, e definiram como obesas pessoas com Índice de Massa Corporal (IMC) superior a 30 (o peso considerado normal indica IMC entre 18,5 e 25).

A maior parte dos gastos vinculados à obesidade, segundo os pesquisadores, não tem nada a ver com tratamentos como a cirurgia bariátrica (redução do estômago), e sim com tratamentos ligados a doenças associadas à obesidade, como o diabetes.

O excesso de peso - indicam - é o maior fator de risco de diabetes, que custa 191 bilhões de dólares por ano ao contribuinte americano.

"O vínculo entre o aumento das taxas de obesidade e os crescentes gastos médicos é inegável", concluem.

oh/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG