ATLANTA (Reuters) - A obesidade não representa um risco extra para doença grave ou morte nas pessoas infectadas com a nova cepa da gripe H1N1, disse uma autoridade sanitária norte-americana na quarta-feira. Estudos anteriores sugeriram que os obesos poderiam estar sob risco aumentado para complicações graves do H1N1, mas o médico Anthony Fiore, do Centro para Controle e Prevenção de Doença dos EUA, disse que estudo adicional não confirmou a suspeita.

Segundo o médico, 38 por cento dos casos graves de gripe foram registrados em obesos - e cerca de 34 por cento da população norte-americana é obesa.

Mais da metade das vítimas apresentava problemas de saúde que sabidamente agravam os riscos provenientes do influenza, disse Fiore em uma reunião para consultores em vacina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.