Obesidade leva crianças chinesas a acampamentos para emagrecer

O número de crianças com sobrepeso ou obesas no gigante asiático chegou a 12 milhões em 2009

EFE |

Yu Shun, de 11 anos, está entre as 12 milhões de crianças obesas da China, e seu objetivo para este verão era emagrecer.

Por isso, participou de um acampamento onde fazia quatro horas diárias de exercícios em uma academia, tentando deixar para trás o sobrepeso, cada vez mais comum no país.

Shun pesava 67 quilos quando seus pais o matricularam em um acampamento para emagrecer em Pequim, e, após 15 dias, dos 29 previstos para as atividades, após correr em esteiras, levantar pesos e praticar outros exercícios, perdeu 5,5 quilos.

O menino se levantava todos os dias às 7h em um hotel de três estrelas próximo ao centro esportivo, onde às 9h30 começava a se exercitar durante duas horas e retornava às 13h45 para mais uma sessão de atividades. Os pais de Shun o inscreveram no acampamento após ficarem sabendo que seu fígado estava "sujo" e o menino estava acima do peso médio para sua idade.

"Gosto de hambúrgueres, batatas fritas e pizzas. Ia três vezes por semana ao McDonald's e ao KFC", contou Shun à agência Efe, dizendo que no acampamento se alimentou de sopas, arroz branco, verduras, carne de vaca e frango.

Shun, que nos tempos livres fazia deveres escolares, via televisão, acessava a internet ou praticava algum esporte, confessou que gostaria voltar a comer fast-food, mas sabe que não poderá, pois sua mãe o proibiu.

O número de crianças com sobrepeso ou obesas no gigante asiático chegou a 12 milhões em 2009, ou seja, um terço do total mundial, segundo um estudo da Associação Chinesa para Nutrição de Estudantes e Promoção da Saúde. Os especialistas atribuem este sobrepeso e obesidade ao rápido crescimento econômico da China, à mudança dos hábitos alimentares, à proliferação das redes de fast-food e ao aumento de uma vida sedentária, que também afetaram os adultos entre os últimos 20 e 30 anos.

Os dados oficiais mais recentes, de 2004, citados pela agência de notícias "Xinhua", assinalam que o número de pessoas com sobrepeso na China (país com 1,3 bilhões de habitantes) em 2002 era de 200 milhões, 39% a mais que em 1992. Uma das medidas desenvolvidas na China para lutar contra o sobrepeso e a obesidade são os acampamentos para emagrecer, como o que Shun frequentou junto a outros 60 alunos que, desde o início de julho, participaram da atividade.

Neste acampamento, com garotos de idades entre 9 e 17 anos e aberto também aos maiores de idade e estrangeiros, os matriculados costumam perder, em média, entre 7 e 11 quilos em 29 dias. No local onde Shun foi matriculado, cujo custo é de 9.480 iuanes (US$ 1.400 ou 1.100 euros), os acampamentos são oferecidos durante todo o ano, mas em julho e agosto, durante as férias escolares, o movimento é maior. Três monitores acompanham as crianças 24 horas por dia.

Os meninos podem ver seus pais só uma ou duas vezes por semana, quando recebem visitas, mas alguns, que vivem em outras províncias, sequer veem suas famílias. A mãe de outro aluno, Gao Xiaohe, de 40 anos, disse à agência Efe que está "contente" por ter levado seu filho, Lin Junjie, de 12, a este acampamento.

"Meu filho mede 1m70 e pesava 92 quilos, mas perdeu dez em 29 dias", disse. Junjie também comia fast-food antes de ir para o acampamento, mas com menor frequência que Shun. Sua mãe reconhece que não acredita que esta fosse a causa de sua obesidade, e sim o excesso de alimentação que recebia em casa por ser filho único.

Shun, Junjie e os outros matriculados neste acampamento receberam, ao fim das atividades, um CD com instruções sobre o que comer e exercícios para fazer para não voltarem a engordar, sabendo que terão que resistir à tentação dos fast-food e deixar de lado a vida sedentária.

* Por Eva Garrido

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG