Redação Internacional, 3 mar (EFE).- Os ovários das mulheres obesas experimentam alterações, como inflamação e altos níveis de gorduras, que influem no desenvolvimento dos óvulos e reduzem a fertilidade.

Assim afirma hoje uma equipe da Universidade de Adelaide, na Austrália, na publicação "Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism".

As mulheres obesas que tentam ficar grávidas demoram mais a conceber, inclusive aquelas que são jovens e têm um ciclo menstrual regular.

No estudo, os cientistas determinarão que, em torno dos óvulos das mulheres obesas, existem alterações que contribuam para piorar seus resultados reprodutivos.

"Nossa pesquisa demonstra que a obesidade muda o entorno do ovário, que banha e nutre os óvulos em desenvolvimento de uma mulher", afirma a pesquisadora Rebecca Robker.

Após analisar, entre fevereiro de 2006 e abril de 2007, os casos de 96 mulheres que buscavam assistência para a reprodução em uma clínica privada do sul da Austrália, a equipe descobriu que a obesidade está relacionada com a aparição de mudanças prejudiciais ao ovário.

Os ovários das mulheres obesas experimentam alterações que podem ser culpados pela incapacidade de um óvulo para se transformar em embrião após a fecundação.

"Nosso estudo descobriu que as mulheres obesas apresentam níveis excepecionalmente altos de gorduras e inflamação no fluido (folicular) que rodeia seus óvulos, o que pode ter um impacto no potencial desenvolvimento da célula", afirma Rebecca.

A equipe chegou a essa conclusão após medir os níveis de hormônios e metabólitos do fluido folicular dos ovários durante os procedimentos de coleta de óvulos para o tratamento de fertilidade.

"As características dos óvulos estão influídas pelo meio em que se desenvolvem dentro do ovário", diz a pesquisadora.

Ela explica que as gorduras podem alterar a alta sensibilidade do metabolismo do óvulo, o que prejudica a formação de embriões.

Além disso, a inflamação pode danificar os óvulos, o que pode afetar a sobrevivência de um embrião. EFE vmg/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.