Obama volta a condenar golpe em Honduras

Guadalajara (México), 10 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou hoje, em Guadalajara, que os países da América do Norte mantêm seu apoio ao restabelecimento da ordem democrática em Honduras, onde em 28 de junho houve um golpe de Estado.

EFE |

Obama reiterou seu apoio ao presidente derrubado Manuel Zelaya durante uma entrevista coletiva ao término da 5ª cúpula de líderes da América do Norte, realizada na capital de Jalisco, ao oeste da Cidade do México.

Além disso, o presidente americano saiu em defesa contra as queixas de que os EUA deram uma resposta "morna" ao golpe que depôs Zelaya e não tomou ações contundentes contra o Governo do novo presidente Roberto Micheletti.

Sem citar nomes, o líder americano qualificou de "hipocrisia" que os líderes da região que pedem uma maior intervenção dos EUA na crise política em Honduras, sejam os mesmos que pediram que "os ianques saiam da América Latina".

Durante a entrevista coletiva, o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, apoiou as declarações de Obama sobre as críticas ao intervencionismo americano.

"Se eu fosse americano, realmente estaria farto deste tipo de hipocrisia", disse Harper, ao reafirmar também o apoio dos três países da América do Norte aos esforços de mediação do presidente costarriquenho, Óscar Arias, para resolver a crise.

A situação de Honduras foi discutida entre os temas regionais abordados pelos três líderes da América do Norte, durante um encontro anual de dois dias em Guadalajara, no oeste do México. EFE mp/sc/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG