O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou nesta sexta-feira um centro de treinamento do "Serviço Secreto", a polícia de elite encarregada de sua segurança e a de sua família, constatou um fotógrafo da AFP." /

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou nesta sexta-feira um centro de treinamento do "Serviço Secreto", a polícia de elite encarregada de sua segurança e a de sua família, constatou um fotógrafo da AFP." /

Obama visita centro de treinamento dos "super-flics" que o protegem

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou nesta sexta-feira um centro de treinamento do "Serviço Secreto", a polícia de elite encarregada de sua segurança e a de sua família, constatou um fotógrafo da AFP.

AFP |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou nesta sexta-feira um centro de treinamento do "Serviço Secreto", a polícia de elite encarregada de sua segurança e a de sua família, constatou um fotógrafo da AFP.

O helicóptero presidencial pousou pouco antes das 13H00 (14H00 de Brasília) em Beltsville (Maryland, leste), a cerca de 20 Km a nordeste de Washington, onde os "super-flics" se familiarizam com as táticas relativas à sua missão, segundo a Casa Branca.

Os jornalistas que acompanham Obama durante seus deslocamentos não tiveram acesso ao complexo de 200 hectares por questões de segurança.

Segundo a Casa Branca, "o presidente terá uma oportunidade de agradecer a alguns homens e mulheres que trabalham muito e com sacrifício para protegê-lo e a sua família".

Inicialmente criado em 1865, o Serviço Secreto viu suas atribuições se ampliarem à proteção do presidente dos Estados Unidos em 1901, após o assassinato do presidente William McKinley. Esse amparo foi estendido aos candidatos à presidência após a morte a tiros do democrata Robert F. Kennedy, em 1968.

O Serviço Secreto conta, segundo seu site na internet, com 3.200 agentes, 1.300 policiais de uniforme (que são colocados na entrada e no interior do complexo da Casa Branca) e 2.000 funcionários lotados em serviços técnicos ou administrativos.

No final de 2009, esteve sob os holofotes, após a intrusão de um casal durante um jantar de Estado na Casa Branca, que conseguiu se aproximar do presidente.

tq/bar/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG