Obama vira membro de tribo e propõe nova política indígena

Por Jeff Mason CROW AGENCY, Estados Unidos (Reuters) - O pré-candidato democrata à Casa Branca Barack Obama tornou-se na segunda-feira membro honorário da tribo crow (corvo) e prometeu uma política mais ativa na ajuda aos indígenas norte-americanos caso seja eleito.

Reuters |

Os crow são uma tribo com cerca de 12 mil integrantes em Montana. Obama foi adotado por um casal chamado Hartford e Mary Black Eagle ('Aguia Negra'), e recebeu um nome que significa que 'o que ajuda todo mundo do lugar'.

No discurso, o candidato, que tenta ser o primeiro presidente negro dos EUA, tropeçou em alguns nomes nativos.

'Acabo de ser adotado pela tribo, então ainda estou treinando a pronúncia', brincou. 'Gosto do meu novo nome: Barack Black Eagle. É um bom nome.'

Muitos espectadores usavam cocares, e alguns bateram tambores antes da chegada do candidato. É a primeira vez que um candidato a presidente dos EUA visita a nação crow.

Obama está fazendo vários comícios em Montana, que realiza eleições primárias em 3 de junho.

O Estado tem uma população de 60 mil índios, o que faz deles um eleitorado importante, segundo Dale Old Horn, 62 anos, porta-voz da tribo.

Obama prometeu nomear um assessor de políticas indígenas para a Casa Branca e se empenhar em melhorar o acesso dos índios à saúde e à educação.

'Poucos foram ignorados por Washington durante tanto tempo quanto os nativos americanos, os primeiros americanos', disse Obama.

Old Horn afirmou que vários membros da tribo se identificam com as origens de Obama. 'Sua herança de ser pobre, ser marginalizado, são duas coisas em comum com a gente. Sempre fomos tratados como marginalizados no que diz respeito às políticas públicas. Além disso, todos somos pobres.'

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG