Por Matt Spetalnick WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca anunciou na quinta-feira que o presidente Barack Obama e o Dalai Lama vão se encontrar no dia 18, apesar dos alertas chineses de que isso pode prejudicar as relações bilaterais.

A reunião de Obama com o líder tibetano no exílio é mais um item para irritar as relações entre Pequim e Washington, já conturbadas por causa de questões como política cambial, liberdade na Internet e venda de armas dos EUA a Taiwan.

"O presidente espera se envolver em um diálogo construtivo (com o Dalai Lama)", disse Robert Gibbs, porta-voz de Obama.

O presidente avisou em novembro aos líderes chineses, durante uma visita a Pequim, sobre sua intenção de receber o Dalai Lama, e o governo deixou claro nos últimos dias que não iria ceder à pressão chinesa.

(Reportagem de Matt Spetalnick)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.