Obama vai investir mais US$ 2,7 bi para combater gripe H1N1

WASHINGTON (Reuters) - O governo norte-americano pretende gastar mais 2,7 bilhões de dólares para comprar remédios e vacinas contra a gripe H1N1, poucos dias depois de conselheiros de ciência da Casa Branca terem chamado a pandemia de uma séria ameaça à nossa nação. O dinheiro se soma ao 1,8 bilhão de dólares que o governo separou em julho para lidar com a enfermidade, que deve piorar na volta às aulas no outono do hemisfério norte.

Reuters |

Em carta endereçada à presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, na terça-feira, o presidente norte-americano, Barack Obama, disse que ainda há incerteza sobre a potencial virulência de um novo surto.

O Conselho de Ciência e Tecnologia da presidência informou em um comunicado na semana passada que o vírus, embora moderado, poderia infectar de 30 a 50 por cento da população dos EUA neste ano, levar 1,8 milhão de pessoas ao hospital e matar entre 30 e 90 mil cidadãos.

Obama disse que os 2,7 bilhões de dólares servirão para comprar novas vacinas, drogas antivirais e preparar uma campanha de vacinação.

O dinheiro é parte dos 7,65 bilhões de dólares que o Congresso norte-americano destinou para o Departamento de Saúde neste ano e não representa novos fundos em adição ao que já fora aprovado.

(Reportagem de Ross Colvin)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG