Obama vai amanhã à Casa Branca para conversar com Bush sobre EUA

WASHINGTON - Barack Obama irá à Casa Branca amanhã, pela primeira vez após a vitória eleitoral do dia 4, para se reunir com o presidente George W. Bush, enquanto sua esposa, Michelle, conhecerá aquela que será sua nova residência pelas mãos de Laura Bush.

EFE |

O líder americano anunciou o encontro na semana passada durante um discurso aos funcionários da Casa Branca, no qual falou sobre temas relativos ao processo de transição até que Obama tome posse no cargo, em 20 de janeiro.

Os dois falarão sobre a situação do país, imerso em uma profunda crise econômica, e os assuntos que a nova Administração terá que enfrentar, como os conflitos do Iraque e do Afeganistão.

Em seu discurso semanal, o presidente americano expressou seu "pleno apoio" a Barack Obama no processo de transição e assegurou que garantir uma transferência de poderes sem contratempos será uma das prioridades durante o resto de seu mandato.

Por sua vez, Obama agradeceu a Bush sua disposição para facilitar a transição à nova equipe de Governo e trabalhar em um ambiente de cooperação.

"Este é o espírito de bipartidarismo que será necessário para fazer frente aos muitos desafios que enfrentamos como nação", disse o presidente eleito em discurso de rádio.

Esta será a segunda visita de Obama à Casa Branca, já que, em 25 de setembro, participou de uma reunião de emergência convocada pelo presidente Bush com a equipe econômica do Governo para debater a crise financeira.

A economia será um tema muito presente, já que Washington será sede na próxima semana da cúpula do G20, convocada para discutir a crise financeira global.

Obama irá acompanhado de Michelle, que terá a oportunidade de ver pela primeira vez a parte privada da Casa Branca reservada à casa do presidente, ao lado da primeira-dama.

O protocolo do ato será simples. Segundo antecipou a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, em comunicado, "os Bush cumprimentarão os Obama, e depois o presidente receberá o presidente eleito no Salão Oval. A senhora Bush e a senhora Obama se reunirão e visitarão a residência privada".

Nesta primeira visita oficial, o casal Obama não levará as duas filhas, Malia, de 10 anos, e Sasha, de 7, mas, segundo afirmou a porta-voz, os funcionários da Casa Branca já querem conhecê-las.

"Entendemos que as filhas dos Obama não os acompanharão nesta visita, mas estamos ansiosos por conhecê-las", acrescentou Perino.

As meninas ganharam protagonismo perante a imprensa esta semana pela promessa feita pelo pai após a vitória eleitoral.

Obama prometeu a milhares de pessoas, durante o discurso que pronunciou após saber que tinha vencido as eleições, que daria um cachorro a elas, cuja procedência, assim como a raça, foi amplamente debatido nos fóruns de internet.

Finalmente, o democrata disse na primeira entrevista coletiva que concedeu como presidente eleito, que o animal de estimação terá que cumprir dois requisitos, que seja hipoalergênico, já que a pequena Malia é alérgica e que esteja em um canil.

    Leia tudo sobre: casa branca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG