Presidente dos Estados Unidos foi recebido por um monje do templo em Kamakura, no Japão

A viagem pela Ásia do presidente americano Barack Obama terminou neste domingo com uma pausa descontraída, quando saboreou um sorvete de chá verde, ou "macha", sob o olhar plácido de uma estátua gigante de Buda.

Obama saboreia sorvete de chá verde antes de encerrar visita no Japão
AFP
Obama saboreia sorvete de chá verde antes de encerrar visita no Japão
Depois do périplo de nove dias que o levou a quatro países e durante o qual enfrentou críticas de seus interlocutores do G20, Obama teve alguns momentos de tranquilidade numa das antigas capitais do Japão, Kamakura, que já havia visitado na infância.

Depois de caminhar em silêncio em volta do Buda, Obama escreveu mensagem no livro de honra do templo
AFP
Depois de caminhar em silêncio em volta do Buda, Obama escreveu mensagem no livro de honra do templo
Uma multidão havia se concentrado nas ruas, agitando bandeiras americanas, à passagem do cortejo presidencial pela cidade, dos arredores de Tóquio.

Obama dirigiu-se diretamente ao Buda de Kamakura, uma estátua monumental de bronze de 13 metros de altura. Recebido pelo monje do templo - um local excepcionalmente proibido ao público, o presidente americano mostrou com a mão seu próprio tamanho, quando chegou pela primeira vez aos pés do monumento, aos seis anos de idade.

Depois de caminhar em silêncio em volta do Buda, escreveu breve mensagem no livro de honra do templo: "É maravilhoso voltar diante deste grande tesouro da cultura japonesa. Sua beleza me impregnou durante anos".

Ano passado, durante visita anterior ao Japão, Obama havia relatado sua experiência de menino em Kamakura, brincando com o fato de, naquela época, ter-se interessado mais pelo sorvete japonês do que pela cultura.

Neste domingo, os anfitriões japoneses que não se esqueceram do detalhe, ofereceram a ele a iguaria, quando deixava o templo e se unia à comitiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.