Obama suspende veto ao financiamento de pesquisas com células-tronco

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, suspendeu nesta segunda-feira as restrições do governo americano ao financiamento de pesquisas com células-tronco embrionárias.

Redação com agências internacionais |

AFP
Obama é aplaudido após assinar o decreto

Obama é aplaudido após assinar o decreto

Obama disse entender e respeitar o ponto de vista de quem se opõe ao uso das células embrionárias, mas afirmou que o grande potencial das pesquisas justifica o fim das restrições.

Segundo ele, os estudos serão responsáveis. "Vamos cuidar para que nosso governo nunca abra as portas para a clonagem, algo perigoso, profundamente errado e que não tem lugar em nossa sociedade ou em qualquer sociedade"", afirmou Obama, dizendo que as políticas para ciência precisam ser baseadas em "fatos" e, não, em "ideologias".

O presidente disse ainda que o decreto ordena o Escritório de Ciência e Tecnologia da Casa Branca a elaborar estratégias em prol da "integridade científica" nas decisões do governo, nas quais os assessores científicos "sejam selecionados por seu histórico e experiência, e não por suas políticas ou ideologia".

"Vamos trazer as mudanças pelas quais cientistas, pesquisadores, médicos, doentes e seus familiares esperaram nos últimos oito anos", disse Obama, que com sua decisão derrubou um decreto assinado por seu antecessor, George W. Bush.

Bush havia proibido a utilização de qualquer dinheiro federal para o financiamento de pesquisas sobre linhagens de células-tronco embrionárias humanas criadas depois de 9 de agosto de 2001. O ex-presidente ainda vetou por duas vezes tentativas do Congresso para suspender a medida.

Durante sua campanha à presidência, Obama já havia deixado claro que pretendia reverter a medida de Bush caso fosse eleito. "Eu apoio firmemente a expansão das pesquisas sobre células-tronco", disse Obama durante a campanha.

"Acredito que as restrições do presidente Bush ao financiamento de pesquisas com células-tronco embrionárias algemaram nossos cientistas e atrapalharam nossa habilidade de competir com outros países", disse Obama em agosto do ano passado.

Segundo cientistas, a pesquisa com células-tronco embrionárias pode trazer grandes avanços para a medicina. Mas o uso dessas células é controverso. Alguns grupos o classificam como antiético, argumentando que este tipo de pesquisa compromete o direito à vida dos embriões.

As células-tronco embrionárias utilizadas nestes estudos normalmente são coletadas de embriões não utilizados produzidos durante tratamentos de fertilização in vitro.

Estas células estão sendo pesquisadas pelos cientistas devido à sua capacidade de se transformar em qualquer outro tipo de células humanas, como musculares, ósseas ou nervosas.

Isto possibilitaria a criação de tecidos de reposição que poderiam ser usados no tratamento de diversas doenças, como o Mal de Alzheimer e o Mal de Parkinson.

(Com informações da AP, da AFP e da BBC)

Leia também:


Leia mais sobre células-tronco

    Leia tudo sobre: células troncocélulas-tronco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG