Obama se reunirá com integrantes de equipe que matou Bin Laden

Em encontro na sexta-feira, líder agradecerá comandos por sua coragem e sacrifício na operação e os parabenizará por seu trabalho

iG São Paulo |

Uma autoridade da Casa Branca afirmou que o presidente dos EUA, Barack Obama, se reunirá com alguns dos envolvidos na operação militar que matou Osama bin Laden quando visitar Fort Campbell, Kentucky, na sexta-feira.

Uma equipe do grupo de operações especiais da Marinha ( Seals ) invadiu um complexo no Paquistão, matando o líder da rede terrorista. Posteriormente o corpo de Bin Laden foi lançado ao mar. Fort Campbell abriga o 160º Regimento de Operações Especiais da Aviação, que participou da ação contra o terrorista.

No encontro de sexta-feira, Obama agradecerá os comandos por sua coragem e seu sacrifício na operação e os parabenizará por seu trabalho. Segundo o alto funcionário, o presidente americano se reuniu na quarta-feira no Salão Oval com o comandante dos Seals, o almirante William McRaven, que supervisionou a operação, para lhe agradecer pessoalmente pelo sucesso da missão.

Fort Campbell é a base da divisão aérea 101 e do 160º Regimento de Operações Especiais de Aviação (SOAR), à qual pertencem os pilotos dos helicópteros utilizados na "Operação Geronimo". Bin Laden morreu no último domingo (pelo horário de Islamabad) ao ser atingido por disparos na cabeça e no peito feitos pelos comandos americanos.

Visita ao Marco Zero

Obama visitou o Marco Zero na cidade de Nova York nesta quinta-feira para homenagear as vítimas dos ataques do 11 de Setembro de 2001, atentado planejado por bin Laden. No evento, Obama referiu-se à morte do líder da Al-Qaeda como uma mensagem aos terroristas de que os Estados Unidos nunca esquecerão os ataques de 2001.

"Quando dizemos que nunca vamos esquecer, falamos sério", disse Obama na frente de um caminhão dos bombeiros durante uma parada não programada em um batalhão do Corpo de Bombeiros de Manhattan logo após chegar a Nova York.

O presidente elogiou os bombeiros por seu trabalho no dia 11 de Setembro de 2001, quando se dirigiram ao World Trade Center em uma operação difícil e perigosa para resgatar pessoas presas nas Torres Gêmeas, alvos dos ataques de militantes da Al-Qaeda. "Esse é um local simbólico do sacrifício extraordinário que foi feito naquele dia terrível, há quase 10 anos", afirmou na estação de bombeiros que perdeu 15 de seus homens durante o socorro às vítimas.

Acompanhado de Rudolph Giuliani, que era prefeito de Nova York na época dos atentados, Obama disse que a morte de Bin Laden mostra que os Estados Unidos mantiveram a palavra de levar os culpados pelos atentados à Justiça.

Após o discurso, um dos chefes de bombeiros mostrou ao presidente uma placa homenageando todos os bombeiros mortos nos ataques.

*Com EFE e AP

    Leia tudo sobre: obamabin ladensealsal-qaedawtcmarco zerony

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG