Obama se prepara para fazer o discurso mais importante de sua carreira

O futuro presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se prepara para pronunciar na terça-feira, durante sua posse, o discurso mais importante de sua carreira, com o desafio de estimular um país que duvida de si mesmo.

AFP |

Autor de talento (suas duas autobiografias são best-sellers) e poeta político (seus inspirados discursos foram um elemento-chave em sua vitória), Obama é, sem dúvida, o anfitrião da Casa Branca mais culto desde Abraham Lincoln, a quem ele considera, inclusive, sua inspiração.

Depois das gafes de George W. Bush, sempre atrapalhado com o próprio idioma, a oratória de Obama com certeza será muito mais apreciada: "Constatamos durante a campanha que seu talento oratório era uma enorme ventagem. E acho que será ainda um de seus grandes trunfos como presidente", disse William Galston, analista do Brookings Institution e ex-assessor na Casa Branca.

"A política, na realidade, não mudou desde sua invenção pelos gregos. Todo o jogo reside na capacidade de expor seus argumentos de maneira clara e convincente. Ter esta capacidade, em um discurso improvisado ou preparado, é um bem de muito valor na política", acrescenta.

Obama é o autor da maioria de seus discursos, principamente os mais importantes, mas o toque final é dado por uma equipe de três assistentes dirigido por Jon Favreau.

Favreau, de 27 anos, era apenas um modesto assessor de imprensa do candidato democrata John Kerry durante a campanha presidencial de 2004. Quando Obama entrou na campanha, Favreau se tornou um redator capaz de se adaptar com precisão às idéias e aos estilo do futuro presidente. Ele tem a total confiança de Obama.

"A vantagem com os jovens é que eles ainda não foram formatados pelo pensamento de Washington. Eles oferecem idéias audazes e novas, que prendem a atenção do público", explica Julian Zelizer, professor de história política da Universidade de Princeton.

Favreau trabalha cada discurso de Obama, que alcançou o apogeu de sua oratória com esta frase, pronunciada em 4 de novembro de 2008, diante de seus seguidores, na noite da vitória: "Os Estados Unidos da América são um país onde tudo é possível, e esta noite vocês são a prova".

Obama se mostra como o dono da palavra nos momentos decisivos, como provou em março passado: ele interrompeu sua campanha durante três dias para se dedicar à redação de um discurso muito aplaudido sobre a questão racial. O discurso fazia referências às polêmicas declarações de Jeremiah Wright, seu antigo pastor em Chicago.

Mas com as novas funções de presidente, Obama não terá muitas oportunidade de interrompir suas atividades para redigir um discurso.

"Devemos ser realistas", disse Galston. "Como presidente, participará na redação de seus discursos importantes, mas duvido que tenha tempo ou mesmo vontade de fazer os discurso de segunda ordem", concluiu.

jit/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG