Obama revela seu candidato a vice esta semana por mensagem de texto

Os americanos interessados em política ficarão grudados esta semana em seus celulares e computadores esperando que o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, anunce seu vice na campanha através de mensagem de texto e e-mail.

AFP |

Num movimento sem precedentes na história eleitoral americana, Obama revelará os candidatos escolhidos não à imprensa, mais aos dois milhões de eleitores que financiaram sua campanha.

Inúmeros observadores acham que o senador de Illinois deve se decidir esta semana, para apresentar seu panfleto eleitoral antes da Convenção Democrata Nacional, de 25 a 28 de agosto em Denver, Colorado.

O candidato republicano, John McCain, que também está pensando em seu candidato à vice, deve dar a notícia de surpre esta semana, pouco antes da Convenção republicana, de 1 a 4 de setembro.

Mas os dois candidatos têm lagunas em seus currículos, que precisam ser preenchidas, porque a escolha do bom candidato é fundamental para a disputa.

Obama, 47 anos, disse que não quer um vice de fachada, mas um vice que pretende ser uma peça essencial na engrenagem do governo.

"Não quero um vice-presidente para mandar aos funerais", disse o senador mês passado ao canal de televisão NBC. "Quero alguém que arregace as mangas e esteja disposto a trabalhar", disse.

McCain por sua vez, consciente de que com 72 anos será o presidente mais velho a inaugurar um primeiro mandato, parece estar procurando dar um toque de juventude à sua chapa.

"Sou consciente da importância desta questão relacionada à minha idade", admitiu recentemente McCain.

Como Obama tem carências em experiência em segurança nacional, pode optar por um veterano em política.

O senador Joseph Biden, o ex-senador Sam Nunn ou até o ex-embaixador das Nações Unidas Bill Richardson podem servir, mas escolher uma figura da atual classe dirigente pode enfraquecer sua promessa de reformar o fracassado sistema político de Washington.

O governador de Virgínia, Tim Kaine, vem da América profunda, fala espanhol fluentemente e pode ajudar a ganhar no politicamente versátil estado sulista, para o qual aponta Obama.

Além disso, quando Hillary Clinton admitiu sua derrota na corrida contra Obama em junho, disse que poderia aceitar o segundo lugar, mas também parece defender uma política considerada ultrapassada por Obama.

Mas se, de qualquer forma, Obama quiser uma vice, mulher, poderá optar ainda por Kathleen Sebelius, de 60 anos, uma governadora capaz de ganhar os partidários do tradicionalmente republicano estado do Kansas.

Além disso, pode escolher o senador por Indiana Evan Bayh, um firme partidário de Clinton, atraente para os democratas brancos conservadores, e com algo de experiência em segurança nacional.

Quanto ao candidato republicano, especialistas dizem que McCain deve tentar equilibrar a chapa com um vice muito mais jovem que ele, o que supõe uma boa notícia para Tim Pawlenty, 47 anos, governador por Minnesota, que pode ajudar McCain a conquistar o poderoso eleitorado conservador cristão.

col/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG