O presidente Barack Obama anunciará nesta sexta-feira a retirada da maior parte das tropas americanas no Iraque até 31 de agosto de 2010 e a manutenção de uma força residual de 35.000 a 50.000 homens, com a meta de uma retirada completa até o final de 2011, informaram funcionários do governo.

Obama, um opositor declarado da invasão americana a esse país em 2003, vai cumprir assim com sua promessa de campanha de retirar as tropas de maneira coordenada.

No discurso que fará esta sexta numa base dos marines na Carolina do Norte, Obama anunciará que "nossa missão vai terminar em 31 de agosto de 2010", segundo um funcionário do governo.

"Nesse momento, as forças americanas que permanecerão no Iraque assumirão uma nova missão, uma missão mais limitada, que vai se focar em três áreas específicas", afirmou a fonte, sob condição de anonimato.

A missão abrangeria "treinar, equipar e aconselhar as forças de segurança iraquianas, proteger o pessoal civil americano no Iraque e conduzir operações de contraterrorismo em conjnto com as forças iraquianas", acrescentou.

Essa força deverá contar com 35 a 50.000 homens, informou ainda, enfatizando não ser possível dar uma cifra exata porque ainda faltam muitos meses até a data estipulada.

Existem atualmente cerca de 150.000 soldados americanos no Iraque, mas o conflito - onde mais de 4.250 militares morreram - dividiu profundamente a opinião pública americana e atingiu duramente a reputação dos Estados Unidos no cenário internacional.

lal/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.