Obama responde com ironia às críticas de Ortega à política dos EUA

Port of Spain, 17 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, agradeceu hoje ironicamente ao líder nicaraguense, Daniel Ortega, por não tê-lo culpado da frustrada invasão americana a Cuba em 1961, durante a cerimônia de abertura da 5ª Cúpula das Américas.

EFE |

O chefe da Casa Branca fugiu várias vezes do discurso para responder a Ortega, que, no seu pronunciamento, havia feito muitas críticas à política americana.

"Acho que, como disseram alguns dos oradores que me precederam, devemos aprender com a história, mas não devemos ficar presos a ela", afirmou Obama, que falou depois de Ortega ter feito discurso de quase uma hora na cerimônia de abertura.

Na sua vez de falar, Ortega tinha criticado duramente os EUA, país ao qual acusou de manter "políticas colonialistas" em direção a Porto Rico.

O líder nicaraguense também condenou o papel americano durante a guerra na Nicarágua, nos anos 80, e acusou os EUA de adotarem "políticas repressivas" contra os imigrantes, entre outras coisas.

No entanto, Ortega lembrou que, como disse recentemente o presidente de Cuba, Raúl Castro, Obama só tinha três meses e meio quando houve a vitória cubana contra os Estados Unidos na Baía dos Porcos, em 1961. "Evidentemente, ele não pode ser culpado daqueles fatos", disse.

"Fico grato que o presidente Ortega não tenha me culpado por coisas que aconteceram quando eu tinha três meses e meio de idade", ironizou o chefe de Estado americano. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG