Washington, 26 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou hoje que o novo enviado americano para o Oriente Médio, George Mitchell, tem todo o seu apoio em uma missão que busca um progresso genuíno rumo à paz na região.

Em entrevista na sala do Gabinete, onde hoje se reuniu com Mitchell e com a secretária de Estado, Hillary Clinton, Obama disse que "a causa da paz no Oriente Médio é importante para os interesses nacionais dos Estados Unidos", para ele "pessoalmente", para "árabes e judeus e para cristãos, muçulmanos e judeus no mundo todo".

Mitchell, que fez trabalhos de mediação no processo de paz na Irlanda do Norte, começará hoje à noite uma viagem que o levará a Israel, Egito, Cisjordânia, Jordânia e Arábia Saudita, além de a Reino Unido e França.

Parte de sua missão, explicou o presidente, será apresentar ideias sobre como consolidar o atual cessar-fogo em Gaza, após Israel ter colocado fim a uma ofensiva de três semanas contra o grupo palestino Hamas, na qual cerca de 1.400 pessoas morreram.

O ex-senador, afirmou Obama, se envolverá "de maneira vigorosa e constante" para conseguir resultados "verdadeiros e que não se limitem a uma foto para os jornalistas".

A paz no Oriente Médio, ressaltou, "não será alcançada da noite para o dia ", mas há possibilidades de conquistá-la "se nos envolvermos de forma constante e desde o princípio", reiterou.

Antes, Robert Wood, o porta-voz do Departamento de Estado, disse que, durante sua viagem, Mitchell, que foi nomeado em 22 de janeiro, não terá contatos com o grupo radical palestino Hamas, nem visitará Gaza. EFE mv/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.