Obama receberá Sarkozy nesta terça para aparar arestas

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Barack Obama, receberá pela primeira vez nesta terça-feira seu colega francês, Nicolas Sarkozy, na Casa Branca, uma boa ocasião para deixar para trás antigos atritos e, segundo o francês, celebrar a amizade.

EFE |

Apesar de se encontrar com Obama no Salão Oval depois de outros líderes europeus, como o britânico Gordon Brown, a alemã Angela Merkel e o espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, o líder francês terá um privilégio que eles não tiveram: um jantar privado.

Getty Images
Carla Bruni e Sarkozy em Nova York

Carla Bruni e Sarkozy em Nova York

Obama e a primeira-dama, Michelle, oferecerão à noite um jantar em honra a Sarkozy e sua esposa, Carla Bruni, uma gentileza que o presidente dos Estados Unidos não ofereceu aos outros líderes europeus. Segundo o líder francês, o jantar é "um forte gesto de amizade e de estima em relação à França".

No entanto, Sarkozy, apesar de ser visto nos EUA como mais próximo dos americanos que outros presidentes franceses, criticou Obama em privado, avaliando que ele tem postura "débil e ingênua" na política internacional.

O líder francês foi especialmente crítico com seu colega americano por sua estratégia de perseguir uma política de aproximação com o Irã, já que ele defende uma resposta mais firme.

Por sua vez, Washington não gostou da resposta de Sarkozy sobre a operação militar no Afeganistão. O presidente francês não quer reforçar seu efetivo, como gostaria o governo americano, mas disse que os 3.750 militares franceses permanecerão no país centro-asiático.

Durante a visita de Obama à França em junho para participar dos atos de comemoração do 65º aniversário do Desembarque de Normandia, as diferenças entre ambos começaram a ficar mais evidentes.

Um dia depois da comemoração, Obama, de volta a Paris com sua família, rejeitou um convite para um jantar de Estado no Palácio do Governo da França e preferiu jantar com sua família em um restaurante, como destaca a imprensa americana e francesa nesta semana.

Antes de sentarem-se à mesa na Casa Branca, os presidentes discutirão os grandes temas da atualidade internacional e da relação bilateral, com foco na cooperação no Oriente Médio e no Afeganistão, assim como na elaboração de uma nova rodada de sanções contra o Irã, no ambiente econômico e financeiro e a mudança climática.

Obama e Sarkozy aproveitarão, além disso, para conversar sobre as perspectivas das próximas cúpulas do G20 em Toronto e em Seul e os grandes desafios globais. Depois do encontro, darão coletiva no Jardim da Casa Branca.

O líder francês chegará à capital americana procedente de Nova York, onde pronunciou na segunda-feira um discurso na conceituada universidade de Columbia e se reuniu com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Antes de se encontrar com Obama, Sarkozy visitará o Capitólio para se reunir com senadores, entre eles o democrata John Kerry, presidente do Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara Alta, com quem discutirá a luta contra o aquecimento global.

Leia mais sobre EUA  - França

    Leia tudo sobre: euafrançaobamasarkozy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG