O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, receberá o líder espiritual dos tibetanos Dalai Lama na Casa Branca no próximo dia 18, confirmou nesta quinta-feira o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

Em sua entrevista coletiva diária, Gibbs disse que o Dalai Lama "é um líder internacional muito respeitado" que atuou em defesa dos direitos de seu povo e da liberdade de culto.

Na semana passada, a China alertou que um possível encontro de Obama com o Dalai Lama vai abalar ainda mais as relações sino-americanas.

O regime chinês está cada vez mais assertivo na sua oposição aos encontros do Dalai Lama com dignitários estrangeiros, e o tema pode se somar a vários outros entraves nas relações entre as duas grandes potências mundiais da atualidade. Pequim e Washington já têm atritos por causa de assuntos como política cambial, comércio, controles da internet e Taiwan.

A China considera o Dalai Lama como um perigoso separatista. O país elevou o tom das suas críticas ao Dalai Lama desde a repressão violenta do regime a uma série de manifestações de tibetanos em março de 2008. Presidentes anteriores a Obama encontraram-se com o Dalai Lama.

O líder budista diz que busca a autonomia para o Tibete, de onde fugiu em 1959, mas nega ser separatista. A China recentemente manteve negociações com enviados do Dalai Lama, mas com poucos resultados práticos.

Com AFP, EFE Reuters

Leia mais sobre Dalai Lama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.