Obama recebe Ban para reforçar relações entre EUA e ONU

Washington, 10 mar (EFE). O presidente americano, Barack Obama, se reúne hoje pela primeira vez com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em um encontro que servirá para reforçar a boa relação entre as Nações Unidas e seu principal contribuinte, os Estados Unidos.

EFE |

A reunião acontecerá na Casa Branca no final do dia, por volta das 19h30 (Brasília), quando o secretário-geral chegar a Washington procedente do Haiti, aonde foi acompanhado pelo ex-presidente Bill Clinton.

No encontro, os dois líderes analisarão alguns dos temas internacionais mais importantes, como a crise econômica mundial, a crise humanitária do Sudão, o conflito do Afeganistão, e a crise no Oriente Médio, assim como as operações de paz da ONU e a pobreza.

Também serão analisados assuntos em que são mantidas posturas similares, como a não-proliferação nuclear, a reforma das Nações Unidas, e a proteção dos direitos humanos.

Passados não mais que dois meses desde que Obama assumiu a Presidência, o chefe de Estado já enviou vários sinais ao organismo internacional de que seu Governo será bem distinto do de seu antecessor, George W. Bush.

Foi sob o mandato de Bush que a ONU viveu o momento de maior tensão em suas relações com os EUA, devido à invasão do Iraque em 2003.

Agora, superada as fendas abertas por essa guerra na ONU, as partes apostam na via do consenso e da cooperação.

A isso contribuiu os gestos de Obama em suas primeiras semanas no cargo, como o anúncio do fechamento de Guantánamo e o reconhecimento de que os EUA devem assumir uma maior responsabilidade sobre suas emissões poluentes.

A reunião será a primeira dos dois dirigentes desde que Obama ganhou as eleições, apesar de já terem tido várias conversas por telefone.

Os dois já haviam se encontrado uma vez, em um voo em fevereiro de 2007, quando o sul-coreano acabava de tomar posse no cargo, e o então senador por Illinois acabava de anunciar sua intenção de correr à Presidência.

Ban, que permanecerá em Washington até 11 de março, se reunirá na quarta-feira com a secretária de Estado, Hillary Clinton, e com membros da Comissão de Relações Exteriores do Senado e da Câmara dos Representantes. EFE pgp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG