Obama quer retomada de negociações de paz no Oriente Médio

DUBAI (Reuters) - O presidente dos EUA, Barack Obama, disse na segunda-feira que Israel e os palestinos devem retomar as negociações de paz, e elogiou o rei Abdullah, da Arábia Saudita, por apresentar um plano árabe nesse sentido. Em sua primeira entrevista a uma TV árabe desde a posse, Obama disse à emissora Al Arabiya, de Dubai, que seu governo pretende adotar uma estratégia mais abrangente do que o antecessor George W. Bush no trato com o mundo islâmico.

Reuters |

"É impossível para nós pensarmos só em termos do conflito palestino-israelense, e não pensar em termos do que está acontecendo na Síria, ou no Irã, ou no Líbano, ou no Afeganistão e no Paquistão. Essas coisas estão interrelacionadas."

Obama, que tomou posse na terça-feira, disse que já começou a cumprir suas promessas de campanha, ao nomear o ex-senador George Mitchell como seu enviado especial para a questão do Oriente Médio. Mitchell viajou na segunda-feira à região.

"Enviar George Mitchell ao Oriente Médio é cumprir minha promessa de campanha de que não vamos esperar até o final do meu governo para tratar da paz entre palestinos e israelenses. Vamos começar já", afirmou.

Ele acrescentou ainda que Washington pretende conversar com os envolvidos sem pré-julgar suas preocupações. "Afinal, não podemos dizer nem aos israelenses nem aos palestinos o que é melhor para eles. Eles terão de tomar algumas decisões."

"Mas acredito", completou, "que o momento está maduro para que ambos os lados percebam que a trilha em que estão não vai resultar em prosperidade e segurança para sua gente. E que, ao invés disso, é hora de voltar à mesa de negociação."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG