Washington, 10 dez (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, quer melhorar as relações de seu país com o mundo muçulmano e está disposto a pronunciar um discurso em uma capital islâmica, segundo afirmou em entrevista publicada hoje pelo jornal Los Angeles Times.

Na entrevista, Obama, que em sua infância passou vários anos na Indonésia, país de grande população muçulmana, assegurou que têm "uma oportunidade única de restabelecer a imagem dos EUA no mundo e no mundo islâmico em particular".

O presidente eleito também expressa seu desejo de "criar uma relação de respeito mútuo e de aliança com países e povos de boa vontade que queiram que seus cidadãos" e os americanos "prosperem juntos".

Segundo o futuro chefe da Casa Branca, o mundo "está pronto para essa mensagem". Um dos planos de Obama para dar seguimento a essa estratégia inclui oferecer um discurso em uma capital muçulmana.

Ao mesmo tempo, o próximo Governo adotará uma atitude muito séria contra o terrorismo.

"A mensagem que quero enviar é que seremos implacáveis na luta contra o terrorismo do tipo que vimos em Mumbai" há duas semanas, afirma Obama.

O futuro governante se referiu também à preocupação dos setores democratas mais liberais perante as nomeações que já anunciou para seu Governo, que incluem muitos nomes de caráter moderado.

A ala mais esquerdista de seus partidários teme que as promessas de mudança que apresentou durante a campanha possam ser minadas por essas nomeações.

"O que estou fazendo é estabelecer um Governo de gente competente, com qualificações extraordinárias, que não teriam aceitado minha oferta de se unir a meu Gabinete a menos que acreditassem em minhas idéias", apontou. EFE mv/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.