WASHINGTON - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, quer um Governo com diversidade racial, geográfica e de gênero, disse nesta terça-feira sua equipe de transição.

A equipe antecipou que serão gastos US$ 12 milhões e 450 pessoas serão empregadas no período.

John Podesta, um dos principais nomes da equipe de transição, disse hoje em coletiva de imprensa que Obama também incluirá republicanos e independentes em seu Governo.

"A excelência será o critério para todas essas pessoas", assinalou o porta-voz. A transição se prolongará até 20 de janeiro, quando Barack Obama assumirá o poder.

Podesta divulgou o que descreveu como "as regras éticas mais estritas" aplicadas em um período de transição.

Essas regras proibirão, por exemplo, membros de grupos de pressão doar dinheiro durante o período de transição, uma norma que Obama aplicou também durante sua campanha eleitoral.

"Barack Obama prometeu mudar a forma de funcionamento de Washington, assim como a redução da influência dos lobistas", afirmou Podesta.

Ele antecipou que no final de semana anunciarão equipes de trabalho que realizarão uma análise exaustiva de centenas de departamentos, agências governamentais e da própria Casa Branca de modo que, quando escolhidos os membros do Governo, eles tenham todo material disponível para trabalhar.

Podesta sugeriu que provavelmente o próprio Obama anuncie pessoalmente as principais nomeações de seu governo, enquanto o chefe de gabinete, Rahm Emanuel, anunciaria os postos menos importantes.

"Estamos tentando acelerar o processo, mas faremos os anúncios quando estejamos prontos para fazê-los", frisou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.