Obama quer conquistar o voto feminino com a ajuda de Hillary

O candidato à Casa Branca Barack Obama lançou nesta quinta-feira um apelo às mulheres trabalhadoras, ao lado de sua antiga adversária nas primárias democratas Hillary Clinton.

AFP |

  • Saiba tudo sobre a corrida à Casa Branca
  • Perfil Barack Obama: a proposta da inovação na política
  • Perfil John McCain: o candidato amarrado a uma guerra impopular

  • Numa espécie de tributo às mulheres, Obama felicitou Hillary por sua campanha nas primárias, elogiou a mãe que teve o trabalho de criá-lo sozinha e admitiu um sentimento de culpa por deixar sua esposa Michelle cuidar da maior parte da educação de suas duas filhas.

    "Estamos trabalhando juntos, e todas as mulheres aqui presentes estão trabalhando juntas. Não tem como perder em novembro", afirmou Obama durante um comício em um hotel de Nova York, diante de 2.300 pessoas.

    "Hillary e eu podemos ter trilhado caminhos distintos durante a campanha, mas compartilhamos uma experiência comum, que é a de romper barreiras que se mantinham firmes desde a fundação deste país", declarou.

    O senador de Illinois falou sobre temas importantes para as mulheres, como a discriminação no lugar do trabalho e o aborto. Ele acusou seu adversário republicano na eleição presidencial de 4 de novembro, John McCain, de querer tornar o aborto ilegal.

    Obama está querendo seduzir as mulheres brancas da classe média baixa, que votaram quase todas em Hillary durante as primárias democratas.

    A ex-primeira-dama, ainda mencionada por alguns analistas como uma possível candidata à vice-presidência, conclamou suas seguidoras a votar em Obama.

    "Considero que a dura batalha que travamos durante as primárias acabou sendo positiva para o Partido Democrata", declarou Hillary Clinton.

    "Barack e eu atraimos mais votos que qualquer outro candidato e temos que aproveitar essa capacidade, inclusive atraindo mais gente para o Partido Democrata. É por isso que peço a ajuda de vocês", acrescentou a ex-primeira-dama.

      Leia tudo sobre: eleições nos eua

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG